Screenshot_20211210-095525_Photos.jpg

SOBRE MIM

Mãe de 04 filhos, 02 meninas e 02 meninos, em 2009, com 20 anos de vida conjugal, estive diante do desafio de reconstruir a minha vida após um divórcio conturbado e agravado pelo simples fato de eu ser mulher.


Fui à luta e virei a página! Estudei e me tornei advogada em maio de 2012, me comprometendo com a defesa dos direitos das mulheres em razão da desigualdade e violência de gênero.


Escolhi a advocacia feminista com o propósito principal de auxiliar as mulheres, mas também de fundamentar a minha atuação profissional dentro das premissas do movimento feminista para combater a discriminação institucional e alcançar a aplicabilidade integral dos direitos humanos das mulheres.

Sou uma ativista pela conscientização de uma sociedade sem violência contra meninas e mulheres. 

Faço isso por meio de engajamento e compartilhamento de conhecimento, a fim de agregar valores e ajudar pessoas a adotarem pequenas atitudes transformadoras para prevenção e combate à desigualdade e violência de gênero.


Sem dúvida a violência contra mulheres é fruto de aspectos culturais do patriarcado de uma sociedade extremamente machista. Por isso, acredito que os homens têm papel fundamental no combate à violência contra a mulher. Dessa forma, são necessárias ações de conversas com os homens nas empresas e órgãos públicos, bem como palestras nas instituições de ensino trabalhando, na base da educação dos jovens, a importância de respeitar as mulheres e entender que elas têm autonomia sobre a própria vida e o próprio corpo.


Reverter essa cultura é absolutamente fundamental. Sei que já avançamos bastante nos últimos anos, mas ainda há muita luta pela frente.